Ver todas as notícias

8_3_2021__1_2fb05c0c-62fa-4a7e-aa9d-0915b54b8ad9.jfif - uploaded/imgs/noticias/8_3_2021__1_2fb05c0c-62fa-4a7e-aa9d-0915b54b8ad9.jfif - No Dia Internacional da Mulher, Disque Denúncia de Angra dos Reis reforça importância da denúncia sobre violência contra as mulheres


No Dia Internacional da Mulher, Disque Denúncia de Angra dos Reis reforça importância da denúncia sobre violência contra as mulheres

8/3/2021



Nesta segunda-feira (8), é comemorado o Dia Internacional da Mulher, e por isso,  o Disque Denúncia Angra (0300 253 1177), com o objetivo de mobilizar a sociedade do Sul Fluminense, especificamente de Angra dos Reis e convocá-la para o engajamento contra a violação dos direitos das mulheres, reforça a importância das denúncias anônimas por meio de seus canais.

A violência contra a mulher é uma categoria conceitual definida pela ONU como “qualquer ato de violência baseado no gênero que resulte em, ou que potencialmente resulte em danos físicos, sexuais, psicológicos ou qualquer tipo de sofrimento nas mulheres”. Assim, estão ligadas a essa categoria de crimes, além de violências físicas e de cunho sexual, condutas que visem ameaças, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, perseguição, chantagem, entre outras que afetem o direito de ir e vir das mulheres.

Desde o ano de 2015, em todo o Estado do Rio de Janeiro, o Disque Denúncia (0300 253 1177) já registrou mais de 30.400 denúncias relativas à violência contra a mulher. Dessas, 227 vieram do município de Angra dos Reis, na Costa Verde Fluminense. Os bairros onde houve uma maior quantidade de denúncias foram Japuíba, Parque Mambucaba e Jacuecanga. Se forem contabilizados apenas os números desde 2018, quando se iniciou o convênio entre a Prefeitura de Angra dos Reis e o Disque Denúncia, foram registradas 110 informações sobre esse tema.

Dados como esses, divulgados pelo Disque Denúncia, evidenciam como é importante combater essa dura realidade no que tange todas as formas de violência contra as mulheres. Por conta disso, foram produzidos pelo Disque Denúncia, 10 mil panfletos que serão entregues pela Prefeitura de Angra dos Reis em ações durante todo o mês de março contendo os canais do Disque Denúncia para que a população se conscientize e denuncie, sempre com a garantia do anonimato.

No que tange aos tipos de denúncias com mulheres vítimas no estado do Rio de Janeiro destacam-se as classificadas especificamente como violência contra mulher, seguidas pelas denúncias de ameaça, estupro e tentativa de homicídio.

É sempre importante mencionar que a denúncia pode ser feita de forma anônima, pelo telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ”, e que, ao ser cadastrada pelos atendentes, ela é tratada de forma diferenciada, sendo encaminhada ao 33º BPM (Angra dos Reis), que tem a disposição a Patrulha Maria da Penha, à Delegacia Especial de Atendimento a Mulher de Angra dos Reis e até a Prefeitura Municipal de Angra, que hoje conta com um  Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), localizado no Balneário e oito Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). Caso a mulher vítima necessite ter um atendimento especializado e o CREAS estiver longe do bairro em que reside, ela pode procurar um CRAS mais perto de sua residência e eles farão o acolhimento e encaminhamento necessário ao CREAS.

Se a máxima de alguns anos era “Ah, tá ruim com ele, mas é pior sem ele”, hoje, com certeza as mulheres pensam o contrário: “Melhor sem ele”. Em briga de marido e mulher, a população tem que meter a colher. Fique atento aos sinais e em caso de agressão, seja ela da maneira que for, ligue para o Disque Denúncia e denuncie.



Ver todas as notícias

© 2015 Disque Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.