Ver todas as notícias

8_9_2017__0_UPAM Serra da Tiririca - Resultado (07.9.2017) - Minimizado 2.jpg - uploaded/imgs/noticias/8_9_2017__0_UPAM Serra da Tiririca - Resultado (07.9.2017) - Minimizado 2.jpg - Polícia Ambiental descobre fábrica clandestina de balões através de informações do Linha Verde


Polícia Ambiental descobre fábrica clandestina de balões através de informações do Linha Verde

8/9/2017



Após informações repassadas pelo Linha Verde (Programa do Disque Denúncia exclusivo para denunciar crimes ambientais) sobre um imóvel utilizado para fabricação e armazenamento de balões, uma equipe da 6ª Unidade de Policiamento Ambiental (UPAm) Serra da Tiririca esteve ontem (7) em um imóvel da Rua Expedicionário Antenor Gurlando, bairro Pacheco / São Gonçalo, e apreendeu o material listado abaixo:
 
*160 Bombas de caída; n°4
*04 vidros de cola grandes
*02 vidros de cola pequenos
*59 morteiros de 03 tiros
*03 balões de 04 metros
*01 balão de 06 metros
*02 aros para bocas
*02 bocas de balão protas
*08 rojões treme terra
*02 maçaricos
*01 tubo grande de linha para amarração de gomos
*1000 folhas de papel fino
*01 saco com 1200 lanternas
*02 tesouras
*02 estiletes
*04 facas
*04 rolos de barbante para guia
*17 balões cortados e prontos para colagem
*03 fitas cola
*02 metros de pavio
*08 durex finos
*02 durex largos
*27 durex preto pequenos
*01 bucha de balão pronta
*02 cabeçotes para bandeira de 08 metros.

 

 


 Um suspeito foi conduzido, junto com o material apreendido, à 74ª DP (Alcântara) para o registro da ocorrência.

Aproveitamos para reforçar que encontra-se vigente, desde o dia 15/04/2017, a 19ª edição da sua campanha “Disque Balão” de combate e prevenção a prática de confecção, comercialização, soltura e realização de festivais de balões. Essa campanha é sazonal e estende-se até o dia 15 de setembro.  

A campanha “Disque-Balão” foi criada no ano de 1999 com o objetivo de estimular a população a denunciar locais de comercialização de balões, prevenir e reprimir a ação de baloeiros e a realização de festivais. Ela serve principalmente para sensibilizar a população para os riscos que os balões geram para a conservação e preservação dos recursos ambientais e para a segurança humana.

Todas as denúncias que chegam através do Linha Verde, pelos telefones 2253 1177 ou 0300 253 1177 (interior do Estado, custo de ligação local) são encaminhadas para a polícia.

Cabe ressaltar que a prática de soltar balões é crime (artigo 42 da Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98). A pena para quem for pego confeccionando, comercializando ou soltando balões que possam provocar incêndios é de 1 a 3 anos de detenção ou multa, ou ainda ambas as penas cumulativamente.

Ao longo dos anos foi possível identificar que algumas datas têm efeito e aumento sobre a prática de soltar balões. Geralmente entre os meses de abril e junho são contabilizados os maiores casos, período em que se iniciam os preparativos em homenagem a São Jorge, dia das mães e também das festas juninas. O problema é ainda agravado pela menor umidade do ar no outono.

Os balões são perigosos e podem causar acidentes graves. Ele pode cair aceso em florestas e residências, produzindo grandes prejuízos patrimoniais, ameaça ao nosso meio ambiente e até mesmo colocando a integridade física e a vida das pessoas em risco.

 

 

O Linha Verde solicita para que a população continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local) ou 2253 1177 (capital). O anonimato é garantido ao denunciante. A população pode também conhecer e curtir o Linha Verde no Facebook, através do endereço – www.facebook.com/linhaverdedd

LINHA VERDE, o Disque Denúncia do Meio Ambiente.



Ver todas as notícias

© 2015 Disque-Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque-Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.