Ver todas as notícias

11_1_2023__0_67484031_1255984727914603_221371294564745216_n.jpg - uploaded/imgs/noticias/11_1_2023__0_67484031_1255984727914603_221371294564745216_n.jpg -  Linha Verde divulga balanço de denúncias sobre Meio Ambiente no ano de 2022


Linha Verde divulga balanço de denúncias sobre Meio Ambiente no ano de 2022

11/1/2023



O Linha Verde, programa do Disque Denúncia do Rio de Janeiro exclusivo para recebimento de informações sobre crimes ambientais, recebeu, em 2022, 19.293 denúncias sobre ilícitos cometidos contra o Meio Ambiente em todo o Estado do RJ, o maior número já atingido pelo programa desde sua criação, em 2013 e um aumento de cerca de 11% se comparado a 2021. Ou seja, as denúncias sobre meio ambiente recebidas no ano de passado, representam cerca de 23% de todas as informações chegadas à central do Disque Denúncia.

Somente no mês de agosto, foram contabilizadas 1.910 denúncias sobre meio ambiente, sendo este o mês com maior incidência de informações, ao contrário de dezembro, quando o Linha Verde recebeu apenas 1.192 denúncias.

Com essas informações que são repassadas pela população de forma anônima, o Linha Verde continua auxiliando a polícia no combate a esses ilícitos. O Comando de Polícia Ambiental (CPAm), principal parceiro do programa Linha Verde, tem tido grande sucesso na averiguação dessas denúncias em todo o Estado do RJ. Através delas, foi possível identificar mais de 667 mil metros quadrados de área degradada (em 2021 foram cerca de 650 mil; 2020 foram 163.549; 2019 foram 201.423; 2018 foram 205.015; 2017 foram 129.150), cerca de 1.000 animais silvestres foram resgatados de cativeiro sem as licenças ambientais necessárias, 365 gaiolas apreendidas, 90 garrafas contendo cerol, 46 carreteis e oito rolos de linha chilena, 125 materiais utilizados na fabricação de balões, um balão apreendido, além de motosserras e máquinas retroescavadeiras.

Vale salientar que o Linha Verde recebe denúncias sobre queimadas, maus tratos contra animais, construções irregulares, caça e guarda de animais silvestres, fabricação e comercialização de cerol, linha chilena e balões, poluição das águas e do solo, extração irregular de árvores, extração mineral, desmatamento florestal, pesca irregular,  desvio de curso, comércio ilegal de água, captação clandestina de água, despejo de esgoto clandestino, desperdício de água, rinhas de galo, carvoarias clandestinas, loteamento irregular, contaminação do solo, aterramento de rios e lagoas e lixo acumulado. 

Fazendo uma análise sobre os tipos de assuntos denunciados ao Linha Verde, é possível constatar que “maus tratos contra animais” (11.968), “poluição do ar” (1.662), “extração irregular de árvores” (1.431), “desmatamento florestal” (1.183) e “construção irregular” (1.177). O grande destaque e que merece atenção por parte de todos é o crime de maus tratos, que teve um aumento de 33% quando comparado ao ano de 2021.

Outros assuntos denunciados que também merecem atenção são: guarda e comércio de animais silvestres (1.124), extração irregular mineral (595), carvoarias clandestinas (saltou de 20 em 2021 para 40 em 2022), linha chilena e cerol (332 em 2021 e 347 em 2022). O grande ponto negativo, foi a diminuição das denúncias envolvendo locais de fabricação e soltura de balões, visto que em 2022 foram apenas 69 informações, contra 122 do ano anterior. Lembrando que balões são perigosos e podem cair acessos em aeroportos, refinarias e nas florestas. Esse assunto merece tanta atenção que, o programa Linha Verde possui uma campanha específica chamada “Disque Balão” para conscientizar a população sobre a importância em denunciar. Assim que foi criada a campanha, houve adesão e ajuda de empresas para a custear gastos do Disque Balão, porém, isso não mais existe e o Disque Denúncia passou então a tentar, sozinho, a ajudar não somente a população, mas também às forças policiais nessa missão de conscientizar e mostrar os perigos dessa prática.

No que se refere à distribuição territorial dessas mais de 19 mil denúncias, o Linha Verde também constatou que a população do município do Rio de Janeiro foi a que mais denúncias fez, com 9.826, quase 2 mil a mais do que em 2021. Outras cidades que se destacaram no “ranking” do Linha Verde foram: Nova Iguaçu (1.238), São Gonçalo (1.160), Duque de Caxias (863), Niterói (786), São João de Meriti (427), Petrópolis (383), Maricá (369), Belford Roxo (367) e Angra dos Reis (338).

Somente na cidade do RJ, os crimes ambientais denunciados foram, em grande parte, relacionados aos bairros da Zona Oeste, como Campo Grande, Jacarepaguá, Realengo, Santa Cruz e Guaratiba, sendo esses bairros responsáveis por pouco mais de 2 mil das 9.826 denúncias.

Outra constatação interessante se refere a quantidade de informações que vieram pelo aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ”, onde a população pode denunciar os crimes ambientais enviando fotos e vídeos, também com a garantia do anonimato. Por essa ferramenta, foram cadastradas 3.808 denúncias, sendo que a população dos municípios do Rio de Janeiro, São Gonçalo, Niterói, Angra dos Reis, Nova Iguaçu e Petrópolis, foram as que mais utilizaram o app para envio de informações sobre crimes contra o meio ambiente.

O Linha Verde, programa do Disque Denúncia voltado para o meio ambiente, solicita a ajuda da população para denunciar crimes ambientais em todo o Estado do Rio. Por telefone, as denúncias podem ser feitas pelos números 0300-253-1177 (custo de ligação local) ou (21) 2253-1177. O serviço também disponibiliza o serviço via Internet, através do aplicativo para celular “Disque Denúncia RJ”, pelo WhatsApp através do (21) 99973-1177, pelo site do Disque Denúncia ou pelo Facebook. Em todos os canais o anonimato é garantido ao denunciante.

LINHA VERDE, o Disque Denúncia do Meio Ambiente



Ver todas as notícias

© 2015 Disque Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.