Ver todas as notícias

19_4_2021__0_1b26b872-d94f-4e9e-b489-722900734eb6.jpg - uploaded/imgs/noticias/19_4_2021__0_1b26b872-d94f-4e9e-b489-722900734eb6.jpg - Disque Denúncia ajuda na prisão de subtenente da PM apontado como um dos integrantes de uma milícia da Baixada


Disque Denúncia ajuda na prisão de subtenente da PM apontado como um dos integrantes de uma milícia da Baixada

19/4/2021



A Corregedoria da Polícia Militar prendeu, na tarde de ontem (18/04), o subtenente reformado Willian Xavier Crisóstomo, de 55 anos, com base em informações repassadas pelo Disque Denúncia. De acordo com a equipe da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), o militar estava escondido em Muriqui, distrito de Mangaratiba, na região litorânea do Rio. 

Contra o oficial, que é acusado de integrar uma milícia – que atua na Baixada –, havia um mandado de prisão em aberto expedido pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital. No último dia 7, durante uma operação da inteligência da corporação para prender o PM, acabou resultando na morte do sargento Carlos da Costa Lima Júnior, de 38 anos, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Lotado na 8ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (8ª DPJM), que tem como foco investigações sobre a ligação de PMs com milícias, o sargento participava de diligências, com apoio da 3ª DPJM, para tentar localizar Willian. De acordo com a Polícia, em um dos veículos, após o confronto, foi encontrada a identidade funcional de Willian. Segundo a polícia, o subtenente foi baleado, mas conseguiu fugir com a ajuda de um membro da família. Buscas por Willian ainda chegaram a ser feitas em diversas unidades de saúde da região. No entanto, ele não foi localizado.

No tiroteio, também ficou ferido Hilton Carlos Soares Rodrigues, de 45 anos, com quem foi apreendida uma pistola. Tanto ele quanto o sargento Carlos Júnior, alvejado no peito, foram socorridos e encaminhados para o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), o Hospital da Posse. Segundo a administração do HGNI, o PM já chegou à unidade em parada cardiorrespiratória, e as manobras de ressuscitação tentadas pelos médicos plantonistas não surtiram efeito. Hilton, por sua vez, encontra-se sob custódia no hospital.

Horas após o crime, o Disque Denúncia divulgou um cartaz em que pedia informações, com anonimato garantido, que pudessem levar à captura de Willian Xavier. Ele é apontado como um dos principais chefes da quadrilha integrada por Leonardo Oliveira Aguiar, o Léo Jaqueira, de 31 anos. Leonardo foi preso em agosto do ano passado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco).

 



 

Continue denunciando a localização de foragidos da justiça em nossa central de atendimento (21 2253 1177), no WhatsApp do Portal dos Procurados (21. 98849 6099) ou no aplicativo “Disque Denúncia RJ”.

Em ambos os canais, o anonimato é garantido



Ver todas as notícias

© 2015 Disque Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.