Ver todas as notícias

26_10_2019__0_EHpFs1oXUAAmJng.jpeg - uploaded/imgs/noticias/26_10_2019__0_EHpFs1oXUAAmJng.jpeg - Policiais Civis prendem em flagrante estelionatário paulista que atuava em Niterói


Policiais Civis prendem em flagrante estelionatário paulista que atuava em Niterói

26/10/2019



Com base em informações difundidas pelo Disque Denúncia, que detalhavam minuciosamente a atuação criminosa e a localização de um estelionatário paulista, Policiais Civis, em uma operação conjunta da 77° e 78° DP, respectivamente Icaraí e Fonseca, deram início a ações de inteligência e promoveram vigilância velada nas cercanias de uma pousada da Região Oceânica de Niterói, onde o suspeito estaria hospedado.

No final da tarde de ontem (25), Guilherme Moreira da Conceição foi flagrado pelos agentes chegando no local com várias bolsas de compras, cartões bancários em nome de terceiros e certa quantia em espécie. No quarto dele, ainda encontram quatro máquinas de cartão de crédito/débito e outros cartões bancários em nome de terceiros.

De acordo com a Polícia, Guilherme é oriundo do bairro Vila Nova Cachoeirinha, zona norte da cidade de São Paulo, e integra uma quadrilha de estelionatários paulistas que pratica uma nova modalidade de fraude na praça. Após adquirir os dados cadastrais completos de correntistas do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal com estelionatários na Rua 25 de Março, em São Paulo, ele viajava para a cidade de domicílio das suas futuras vítimas, escolhidas geralmente entre mulheres idosas, e em posse dos telefones delas promovia contato telefônico se passando por funcionário da instituição bancária, onde informava que foram identificadas transações incomuns junto a conta corrente da vítima e que por motivo de segurança o cartão bancário havia sido bloqueado por suspeita de fraude. Para convencer a vítima e dar ar de legalidade ao contato telefônico, todos os dados do correntista eram confirmados pelo falsário durante a ligação, que ainda alternava voz feminina e masculina para simular atendentes diferentes.

Ainda segundo a Polícia, em seguida, o estelionatário orientava a vítima a fazer uma carta de próprio punho direcionada a instituição financeira, onde deveria ser informado os dados pessoais, bancários e, o mais importante para ele, as senhas dos cartões. Para concluir a fraude Guilherme dizia que a carta e o cartão bancário da vítima seriam coletados na residência do correntista por um funcionário do banco, e que só poderiam ser entregues pela vítima mediante uma senha de segurança. Ele mesmo ia até a casa do correntista e fazia o recolhimento do cartão e das senhas e a partir daí fazia saques em agências bancárias e transações com as máquinas de cartão de crédito/débito que foram encontradas com ele.

Na delegacia, Guilherme confessou ter praticado o mesmo golpe em várias outras cidades dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.
 

Três vítimas do estelionatário, em Niterói, já foram identificadas. Uma delas, de 92 anos de idade, moradora de Icaraí, esteve ontem na 78ª DP e reconheceu Guilherme como o homem que esteve na sua casa se passando como funcionário de uma instituição bancária para recolher seus cartões bancários que em seguida foram utilizados indevidamente para saques e compras.

 

*Denuncie qualquer atividade criminosa ao Disque Denúncia, pelo telefone 2253 1177 ou ainda utilizando o aplicativo “Disque Denúncia RJ”.*

O Anonimato é Garantido.



Ver todas as notícias

© 2015 Disque Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.