Conheça os casos que marcaram a história do Disque-Denúncia

Acompanhe na linha do tempo, os mais emblemáticos.

CASO MARCOS CHIESA E
CAROLINA DIAS LEITE

Em novembro de 1995, informações precisas repassadas à polícia pelo Disque-Denúncia levaram a solução dos sequestros dos estudantes Marcos Chiesa e Carolina Dias Leite.

1995

CASO CAVEIRINHA

Graças a uma denúncia em maio de 1996, foi preso em Cabo Frio o sequestrador Caveirinha; um dos mais procurados do Estado.

1996

CASO THADEU FRAGA

Em 1997, uma denúncia levou a polícia do Rio a encontrar em Maceió, Alagoas, o ex-capitão PM Thadeu Fraga, procurado pela justiça pelo sequestro e assassinato de Jefferson Tricano, filho do prefeito de Teresópolis. Por motivos de segurança, visto que havia ameaças de morte contra ele, decidiu-se fretar um jato para que a equipe depoliciais pudesse transferi-lo de Maceió para o Rio.

CASO MAGNO DA MANGUEIRA

O traficante Magno da Mangueira, procurado n.º 1 da polícia do Rio, foi preso no Morro do Fubá, em novembro de 1997, depois de 14 telefonemas ao Disque-Denúncia indicarem a sua localização.

1997

CASO LAMBARI

O traficante de drogas Celso Luiz Lopes, o Lambari, procurado em toda região sudeste, foi preso em março de 1998, graças à um telefonema ao Disque-Denúncia. O traficante era fugitivo de três penitenciárias.

1998

CASO SEQUESTRO NO ESPÍRITO SANTO

No final do ano de 1999, a estudante capixaba Renata Bolelli, de 21 anos, corria risco de vida quando policiais da DAS prenderam no Rio os irmãos Daise e Demétrio Fabiano Ferreira, que faziam parte da quadrilha de seus sequestradores. Imediatamente policiais do Rio seguiram com os presos para Vitória, num vôo fretado, estouraram o cativeiro, libertaram Renata e prenderam Dorielson Pereira e Meire Juliana da Silva.

1999

CASO MY THOR

My Thor, traficante conhecido por atuar na área do Catete (Mr. Santo Amaro), foi preso em 05 de maio de 2000 graças a uma denúncia que indicava o local preciso em que o bandido estava. Ao todo, o Disque-Denúncia recebeu 37 ligações e a recompensa prevista era de R$ 2.000,00.

NEGUINHO DAN

Em junho de 2000, através de uma ligação para o Disque-Denúncia, a polícia conseguiu localizar e prender Neguinho Dan, acusado pelo assassinato da estudante Ana Carolina da Costa Lino, morta num assalto na saída do túnel Santa Bárbara, em abril de 1998.

2000

TÚNEL EM BANGU

Em fevereiro de 2001, chegou no Disque-Denúncia a informação de que estava sendo programada a fuga de diversos presos dos Presídios Bangu I e III. A fuga seria realizada através de um túnel que estava sendo construído a partir de uma fábrica de tijolos, localizada nos fundos do Complexo Penitenciário. Graças a esta informação, policiais do 14º BPM conseguiram localizar o túnel que já tinha 80 metros de comprimento e 6 metros de profundidade.

2001

CASO TIM LOPES

O jornalista Tim Lopes, de 51 anos, foi torturado e morto por traficantes na favela da Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, em 02 de junho de 2002, quando fazia uma reportagem investigativa sobre bailes funk financiados pelo tráfico no Complexo do Alemão, subúrbio carioca. A morte do repórter da TV Globo foi ordenada por um dos líderes da facção Comando Vermelho, o traficante Elias Maluco. Ele e outros seis homens foram condenados por envolvimento no crime.

Tim Lopes saiu da sede da TV Globo para fazer uma reportagem investigativa. Com uma micro câmera escondida, ele pretendia filmar um baile funk na favela da Vila Cruzeiro. Ele investigava a denúncia de que havia exploração sexual de menores e consumo de drogas durante as festas patrocinadas por traficantes.
 
Passados 109 dias após a morte do jornalista, através de informações do Disque-Denúncia, a Polícia Civil prendeu o traficante Elias Maluco sem disparar um único tiro. 

2002

CASO PRISCILA BELFORT 

Priscila desapareceu no dia 9 de janeiro de 2004, no Centro do Rio. Desde então, o Disque-Denúncia registrou 483 denúncias sobre o caso. As denúncias foram encaminhadas à Divisão Anti-Sequestro (DAS).

2003

GUERRA DO TRÁFICO NA ROCINHA

A Central Disque-Denúncia registrou 1.860 denúncias referentes ao traficante Eduíno Eustáquio de Araújo, o Dudu da Rocinha, que comandou a invasão a Favela da Rocinha. O traficante foi preso em Saquarema, onde passaria o reveillon. 

2004

CHACINA DA BAIXADA FLUMINENSE 

Na madrugada do dia 31 de março de 2005, 29 pessoas foram assassinadas na maior chacina da história do Estado do Rio de Janeiro. O Disque-Denúncia registrou 975 denúncias sobre o fato.

O caso foi solucionado pela Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), através de informações recebidas na Central Disque-Denúncia.

2005

CASO DÃO DA PROVIDÊNCIA 

Em agosto de 2006, o Disque-Denúncia lançou uma campanha com recompensa de R$ 2 mil para auxiliar na prisão do Dão da Providência. A campanha foi veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo, que é apresentado aos domingos. Na segunda, por volta das 11h, policiais da POLINTER em posse de informações do Disque-Denúncia, prenderam Dão. 

2006

CASO JOÃO HÉLIO FERNANDES 

O Disque-Denúncia lançou uma campanha com recompensa inicial de R$ 2 mil, que aumentou para R$ 4 mil, após a grande comoção da população e a necessidade de esclarecer o caso. Foram registradas 67 denúncias e os assassinos presos pelo 9º BPM. 

2007

PARCERIA

A Light e o Disque-Denúncia firmaram uma parceria para coibir o roubo de energia elétrica no Rio de Janeiro.

AÇÃO DE INTELIGÊNCIA

Durante a instalação das UPPs no Município do Rio de Janeiro o Disque-Denúncia ajudou a polícia com informações sobre a migração de traficantes as regiões de Niterói.

2008

CASO TOLA

Prisão do traficante Marcio da Silva Lima, o Tola. O Disque-Denúncia lançou uma recompensa de R$ 2 mil pela prisão do traficante - que tinha domínio do tráfico de drogas em Senador Camará, Zona Oeste do Rio. Ele foi preso no dia 24 de abril de 2009, em Minas Gerais, por policiais da 38ª DP (Brás de Pina). 

2009

CASO PROCURADORA VERA LÚCIA 

Foram registradas 41 denúncias sobre o caso. Após o Disque-Denúncia lançar um cartaz com a foto da procuradora (sem recompensa), em todos os principais veículos de informação, Vera Lúcia se entregou na 13ª DP (Ipanema). Esta foi uma forma de “pressão” para que a criminosa se entregasse.

CASO ELIZA SAMÚDIO / GOLEIRO BRUNO  

A Polícia de Minas Gerais contou com a parceria do Disque-Denúncia do Rio que registrou 52 denúncias sobre o desaparecimento de Eliza. As informações mais importantes foram encaminhadas ao Disque-Denúncia de Minas Gerais que registrou a primeira ocorrência sobre o crime no dia 26 de junho de 2010, tendo sido fundamental para o início das investigações. Uma importante parceria que trouxe à tona a morte da ex-amante do goleiro Bruno.

RETOMADA DO COMPLEXO DO ALEMÃO 

Devido à chegada de uma Unidade de Polícia Pacificadora, o Disque-Denúncia bateu recorde de registros de denúncias em um único dia, registrando 1.136 denúncias. A localização de armas, drogas e outras informações chegavam com precisão e eram difundidas em tempo real.

2010

CASO PEDÓFILO AMERICANO

Kenneth Craig  era procurado pelas polícias do Brasil e dos Estados Unidos, após ter sido flagrado e preso, com dois meninos em um quarto de motel na Flórida, no ano de 1998. Após a veiculação do caso no programa Fantástico, da Rede Globo, solicitando que a população entrasse em contato com o Disque-Denúncia, Craig foi preso pela Polícia Federal ao receberem informações repassadas à Central Disque-Denúncia.

2011

APREENSÃO METRALHADORA .30

O Batalhão de Operações Policiais Especiais, o BOPE, apreendeu no Morro do Salgueiro, uma metralhadora americana calibre .30 utilizada na Primeira Guerra Mundial.

CASO MATEMÁTICO - AUMENTO DE RECOMPENSA

Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, era a principal liderança da facção Terceiro Comando Puro (TCP), e chefe do tráfico no complexo de favelas de Senador Camará. O Disque-Denúncia oferecia recompensa de R$ 3 mil, mas devido as suas atuações constantes na criminalidade, a recompensa foi aumentada para R$ 10 mil.

2012

INTEGRAÇÃO

A Polícia Civil e o Disque-Denúncia lançam programa de integração online para otimizar, acelerar e melhorar a comunicação entre os órgãos.

CASO GEOVANA

O Disque-Denúncia registrou mais de 153 denúncias sobre o caso Geovana.  A bebê de 1 ano estava com a mãe no veículo da família quando foram abordadas por criminosos em Belford Roxo. Geovana Vitória de Barros foi assassinada.

CAMPANHA DOSE ZERO

Com o objetivo de combater o acesso e a venda de bebidas alcoólicas aos adolescentes, a Polícia Civil uniu-se ao Disque-Denúncia promovendo a Campanha Dose Zero.

CAMPANHA DENUNCIE VÂNDALOS

Os crescentes atos de vandalismos presentes nas manifestações da Revolta dos 20 centavos, fizeram com que o Disque-Denúncia criasse um e-mail específico para receber fotos e vídeos dos envolvidos nos atos de vandalismo na cidade do Rio de Janeiro. A intenção era ajudar a identificá-los.

AÇÃO LUTA MISTA

Uma campanha para combater a violência doméstica foi criada. A ideia divulgada pela Agência 3 e o Disque-Denúncia, com apoio da Shotoo Brasil, do Canal Combate, da Equipe Nova União e da Team Nogueira, informava que a primeira luta de MMA entre homem e mulher aconteceria no Shotoo Brasil 45.  A ação gerou repercussão internacional e muita polêmica nas redes sociais. Na hora da luta, os oponentes entraram no octógono e anunciaram que ela não aconteceria conscientizando a todos sobre a campanha contra a violência doméstica.

 

2013

WHATSAPP PROCURADOS

O Portal Procurados.org  do Disque-Denúncia disponibilizou o aplicativo de mensagens WhatsApp para receber fotos e/ou vídeos de procurados pela justiça, através do (021) 96802-1650.

TWITTER DDalertaRio

No ar desde 2010, o perfil do Disque-Denúncia (@DDalertaRio) no Twitter, alcançou a marca de 200 mil seguidores. A marca foi atingida após a campanha que usou a hashtag #traficantesfora. Além dela, também foram usadas #dica e #PMnasruas.

DOAÇÃO DE SANGUE

O Disque-Denúncia uniu-se ao BOPE para uma missão muito importante: salvar vidas. Aproximadamente 240 policiais militares doaram sangue. Eles ajudaram a salvar 960 vidas com cerca de 126 litros de sangue em dois dias de ação.

MARCAS DESAPARECIDAS

No mês de outubro grandes empresas participaram da campanha denominada Marcas Desaparecidas trocando a logo de seus anúncios por fotos de crianças desaparecidas. A ação foi promovida pelo Disque-Denúncia  e pela agência Staff juntamente com o Ministério Público, a Aba Rio e a Abap Rio.

2 MILHÕES DE DENÚNCIAS

A Central de Atendimento do Disque-Denúncia Rio de Janeiro alcançou a marca de 2 milhões de denúncias cadastradas.

2014

DISQUE-DENÚNCIA 20 ANOS

No dia 01 de agosto o Disque-Denúncia completou 20 anos. 

Nestas duas décadas, o serviço já recebeu mais de 2,15 milhões de denúncias sendo meio milhão delas encaminhadas  imediatamente às autoridades de segurança.

Mais de 21 mil pessoas foram autuadas em delegacias e cerca de 10 mil armas (como fuzis, metralhadoras, revólveres e granadas) e de 60 mil projéteis foram retirados das mãos de criminosos.

Nossa iniciativa, que teve início em 1995, acabou sendo copiada e está presente em quase todos os estados brasileiros e em duas cidades da América do Sul: Santiago, no Chile, e Córdoba, na Argentina.

COMEMORAÇÃO PELOS 20 ANOS

Começamos a divulgar o nosso aniversário de 20 anos no dia 30/07, com a apresentação de todo trabalho realizado e os grandes feitos nestas duas décadas de atividades em parceria com a população carioca e os órgãos de segurança pública. 

Durante todo o dia 31/07, a demonstração de apoio e gratidão aos serviços prestados à sociedade pelo Disque-Denúncia dominaram as redes sócias e provaram o grande valor desse serviço. 

Nossas postagens alcançaram quase 55 Milhões de impressões - aproximadamente a metade do alcance médio mensal. 

Atingimos ainda, 94% das pessoas presentes nas redes sociais do Rio de Janeiro, reafirmando a confiança e respeito da população pelo serviço.

A abrangência e o público atingidos foram enormes e nos fizeram alcançar os Trendings Topics do Rio de Janeiro, São Paulo e todo o Brasil.

Em nossa página, no Facebook, as postagens de comemorações alcançaram números históricos com milhares de pessoas atingidas, muitas curtidas e compartilhamentos... A nossa carta de agradecimento, por exemplo, obteve 1612 curtidas e muitas interações e manifestações de apoio de diversas pessoas e páginas de segurança pública e jornalistas do Rio. 

No nosso aniversário, comemorado junto às redes sociais, fomos presenteados com números incríveis nos dando a certeza de missão cumprida.

 PRISÃO DO TRAFICANTE PEIXE

Através de informações passadas pelo Disque-Denúncia e pelo Whatsapp do Portal dos Procurados, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) prendeu no dia 15/09 o líder do tráfico da Vila Aliança, Rafael Alves, vulgo “Peixe”. Ele foi encontrado num condomínio de luxo na Barra da Tijuca e no momento da sua prisão ofereceu suborno de R$ 1 milhão e 15 fuzis à equipe do BOPE. O criminoso estava acompanhado do traficante conhecido como Lambão. Ambos foram conduzidos à 32ª DP (Taquara) e presos.  

Peixe é apontado como sucessor do traficante "Matemático" nas comunidades da Vila Aliança e Senador Camará, em Bangu. Ele estava foragido do sistema penitenciário desde julho de 2009 após entrar no regime semi-aberto. O criminoso havia sido condenado por assalto a mão armada e formação de quadrilha e tinha recompensa de R$ 20 mil oferecida pelo Portal dos Procurados.

 CAPTURADOS FU E CLAUDINHO DA MINEIRA

Uma operação do Batalhão de Operações Especiais (bope), realizada na manhã do dia 11/08, no Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio, conseguiu prender os traficantes e primos Ricardo Chaves de Castro Lima, conhecido como Fu da Mineira ,e Cláudio José de Souza Fontarigo, o Claudinho da Mineira.

Os dois fugiram do presídio de Porto Velho, em Rondônia, em agosto de 2013 ao receberem o mesmo benefício de progressão de regime.

Fu era procurado e por sua captura era oferecida a recompensa de R$ 10 mil. Mesma recompensa oferecida pela captura de Claudinho. 

 MORTE DO TRAFICANTE PLAYBOY

Um dos traficantes mais procurados do Rio de Janeiro, Celso Pinheiro Pimenta, conhecido como “Playboy da Pedreira”, morreu no dia 08/08 após ser baleado em uma operação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal.

A operação ocorreu no Morro da Pedreira, na Zona Norte, e contou com 80 policiais, carros blindados, um helicóptero e o apoio de policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil e da inteligência da PM do Rio.

Condenado a 15 anos e 8 meses de reclusão por tráfico, roubo e homicídio qualificado, Playboy era foragido do Sistema Penitenciário. Ele tinha recompensa oferecida por sua captura, pelo Disque Denúncia, de R$ 50 mil. 

Foram registradas o total de 799 denúncias sobre o traficante Celso Pinheiro Pimenta, conhecido como Playboy da Pedreira.

2014 - 165 denúncias
2015 - 503 denúncias
07/08 - 3 denúncias

CAMPANHA CURIOSIDADE SALVA

Acreditando na curiosidade das pessoas, a Agência3 criou uma ação para o Disque-Denúncia do Rio de Janeiro onde personalidades femininas como Preta Gil, Bela Gil, Deborah Secco, Paolla Oliveira, Luiza Possi, Eliana, entre outras, postaram mensagens misteriosas em seus perfis oficiais da rede social.

Publicações como "Foi a maçaneta da porta", "Foi a quinta na mesa", "Foi o corrimão da escada" chamaram a atenção do público que, ao clicarem no histórico de edições, deparavam-se com uma mensagem que mostrava o real sentido daquelas frases: "É isso que você deve fazer sempre: reparou alguma coisa estranha, procure saber mais. Viu sinais de agressão? Denuncie."

Uma conta no Instagram com vídeos protagonizados pelas personalidades, que aderiram a campanha, também faz parte da ação que trazia a hashtag #curiosidadeSalva.

CAMPANHA DISQUE-BALÃO 2015

A 16ª edição da campanha de combate e prevenção à prática de confecção, comercialização, soltura e realização de festivais de balões foi realizada entre 15 de abril e 15 de setembro pelo Linha Verde do Disque-Denúncia.

Criado no ano de 1999, o Disque-Balão busca sensibilizar a população para os riscos que os balões geram para a conservação e preservação dos recursos ambientais e para a segurança humana.

Durante o período da campanha são oferecidas recompensas com valores entre R$ 300 e R$ 2 mil, por denúncias feitas ao Linha Verde (0300 253 1177 – custo de ligação local para todo o estado) e que levem à apreensão de balões e/ou identificação e localização de baloeiros. 

Os dados sobre a campanha em 2015 apontam que esta edição bateu todos os recordes  se comparado com edições anteriores. O Linha Verde cadastrou 179 denúncias envolvendo grupos de baloeiros, locais de comercialização, fabricação ou soltura de balões e, com o auxílio dessas denúncias o Comando de Polícia Ambiental (CPAm), parceiro do Linha Verde, conseguiu apreender a marca recorde de 481 balões e prender 25 pessoas envolvidas nessa prática criminosa. Além disso, mais de 13 mil materiais utilizados na fabricação desses balões também foram encontrados pelos policiais. 

Dados que reafirmam e reforçam que a participação da população é extremamente importante no combate ao crime ambiental. Esses números superam, e muito, aos registrados na campanha realizada no ano de 2014.

2015

© 2015 Disque-Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque-Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.