Ver todas as notícias

16_6_2017__1_article.jpg - uploaded/imgs/noticias/16_6_2017__1_article.jpg - Notificações sobre violência contra idosos se mantêm alta de acordo com levantamento feito pelo Disque Denúncia


Notificações sobre violência contra idosos se mantêm alta de acordo com levantamento feito pelo Disque Denúncia

16/6/2017



Na última quinta-feira (15), foi comemorado do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa. 

O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial. Só no Brasil, existem quase 20 milhões de pessoas idosas. Isso representa 11% da população, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), Censo 2010.  As projeções apontam, também, que em 40 anos o percentual de pessoas idosas deve triplicar no Brasil, aproximando-se de 29,7% da população. Segundo tais projeções, em 2050 haverá duas vezes mais idosos do que crianças na sociedade brasileira.

Para garantir o envelhecimento da população de forma saudável e tranqüila, com dignidade, sem temor, opressão ou tristeza, é preciso trabalhar intensamente na prevenção da violência, na identificação e no encaminhamento correto de casos de violência e um canal valioso para denúncias no Estado do RJ é o Disque Denúncia. Criado em 1995, o serviço recebe, através de seu Núcleo de Violência Doméstica (NVD), denúncias anônimas sobre crimes cometidos contra os idosos através dos telefones 2253 1177 (capital) ou 0300 253 1177 (custo de ligação local, todo Estado do RJ).

A violência cometida contra idosos ainda é muito grande e geralmente é cometida por pessoas próximas. Um dos efeitos dessa realidade é a subnotificação dos casos, ou seja, a vítima tem dificuldades de denunciar os maus tratos que sofre, não por conta das ferramentas existentes para se denunciar, mas sim pelo medo.

Geralmente por se tratar de família, a vítima fica envergonhada por passar por essas ocorrências. No ano de 2016, o Núcleo de Violência Doméstica do Disque Denúncia recebeu 1661 denúncias de casos de violência contra a pessoa idosa; em 2015 foram 2097 e no ano de 2014, 2599. Segundo levantamento parcial desse tipo de notificação, neste ano de 2017 já foram cadastradas 1086 denúncias sobre violência contra a terceira idade e numa projeção feita até o fim do ano, o Disque Denúncia receberá cerca de 2600 informações sobre o tema. Essa projeção significaria o terceiro maior número de denúncias realizadas sobre isso nos últimos sete anos.

 

 

Apesar de existir um consenso entre os profissionais que trabalham com assistência às pessoas vítimas de violência, de que existe um grande número de casos que não são denunciados, não existem dados oficiais que dêem uma dimensão do fato.

Analisando os dados do Disque Denúncia sobre violência contra idosos, é possível observar uma curiosidade. Em sua maioria, as denúncias retratam que há idosos que são provedores de diversas famílias, idosos que conseguem ter uma condição financeira confortável e são vítimas de abusos. Geralmente esses abusos são de ordem financeira, onde um filho, neto ou outro parente se aproveita do dinheiro do idoso a fim de pagar contas e adquirir coisas caras e em contrapartida, esse próprio idoso é “jogado” em um asilo e esquecido por esse parente.

Com medo de que isso possa acontecer e ser transferido para um asilo, esses idosos não denunciam seus familiares. Esse é apenas um tipo de agressão na qual os idosos estão suscetíveis e que infelizmente é pouco.

Atualmente, qualquer pessoa pode denunciar maus tratos contra idosos. No que tange os crimes cometidos contra eles, o Disque Denúncia, ao receber essas denúncias vindas da população, as encaminha para delegacias distritais, secretarias municipais, Delegacia Especial de Atendimento à Pessoa da Terceira Idade, centros de referência de assistência social, além da Secretaria de Estado de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida. Essa rede na qual o Disque Denúncia faz parte é fundamental para a proteção desses idosos. Por isso, sempre é importante mencionar que a denúncia pode ser feita de forma anônima e que, ao ser cadastrada pelos atendentes, ela é tratada de forma diferenciada a fim de que se tenha a melhor difusão e encaminhamento dessa denúncia.

É muito importante que você possa fazer parte desse processo que visa proteger os direitos desses idosos. A Central do Disque Denúncia recebe de segunda à sábado, das 7h às 23h30 informações através dos telefones 2253 1177 e 0300 253 1177. Vale reforçar que o anonimato é garantido ao denunciante.

 



Ver todas as notícias

© 2015 Disque-Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque-Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.