Ver todas as notícias

4_5_2015__0_mulher 003.jpg - http://www.disquedenuncia.org.br/uploaded/4_5_2015__0_mulher 003.jpg - Mulheres registram mais ocorrências nas delegacias e lutam contra a violência


Mulheres registram mais ocorrências nas delegacias e lutam contra a violência

4/5/2015



No último dia 30/04, o Instituto de Segurança Pública divulgou o Dossiê da Mulher que, através de um estudo, mostra quais tipos de crimes foram mais cometidos contra mulheres em 2014. Os mais comuns: Estupro (83,2%), com redução de 3% dos casos registrados em relação a 2013; Ameaça (65,5% ),  com aumento de  3,7%  e Lesão Corporal Dolosa (64%), com uma queda de 0,6% entre 2013 e 2014. 

Através do dossiê foi possível constatar que, com a criação da Lei Maria da Penha, as mulheres estão mais informadas registrando com mais freqüência as ocorrências de violência. Foram selecionados 11 delitos para análise, de acordo com a gravidade dos crimes, mostrando que a maioria das agressões acontece dentro de casa e é feita pelo companheiro ou alguém do convívio familiar. 

Em 2014 o Disque-Denúncia cadastrou 2088 denúncias referente ao assunto Violência Contra Mulher, em 2013 o total registrado foi de 1892 - aumento de 14,6%. Do total de 2014 - 1528 denúncias falam sobre a Violência Doméstica, 545 sobre Estupro e 15 sobre Tráfico de Mulheres. 

A média de denúncias cadastradas entre janeiro e outubro foi de 112 denúncias mês, nos meses de novembro e dezembro a média passou para 205 denúncias, representando um aumento de 83%. Este aumento deve-se ao recebimento das denúncias encaminhadas pelo LIGUE 180.
 
Referente a Violência Doméstica, em 96% dos casos o agressor vive com a vítima e na maioria dos casos é representado pelo marido ou companheiro.
 
Em 38% dos casos relatam que as vítimas sofrem violência física e em 34% sofrem violência verbal e 18% dos casos relatam ameaça de morte.
 
Em mais de 45% dos casos relatados mencionam que os agressores consome álcool ou outro tipo de drogas. 

*as estatísticas do Disque-Denúncia são baseadas em denúncias anônimas.

Em 2015 pelo menos quatro casos de violência contra mulher foram noticiados. Relembre:

* No dia 31 de março, o corpo da estudante Beatriz Cardoso da Rocha, de 17 anos, foi encontrado dentro de um canal. O suspeito do assassinato Rafael Valladão continua foragido.

O Disque - Denúncia oferece recompensa de R$ 5.000,00 por informações que ajudem a polícia a prendê-lo. Sobre o caso já foram registradas 17 denúncias sobre a possível localização de Rafael. Todas as informações foram encaminhadas para a polícia.
 
* No dia 16 de abril, a dançarina Cícera Alves de Sena, de 29 anos, mais conhecida como Amanda Bueno, foi morta pelo companheiro Milton Severiano Vieira. Câmeras de segurança flagraram o assassinato. Ele foi preso depois de capotar com o carro roubado que usava na fuga.

* No dia 18 de abril, a comerciante Milena da Silva Bessa, 27 anos, foi morta com um tiro na cabeça. O advogado Gutemberg Gonçalves é o suspeito de matar a ex-mulher em Niterói, na Região Metropolitana. Ele se entregou à Polícia na noite do dia 23 de abril. 

O Disque-Denúncia oferecia recompensa de R$ 2.000,00 por informações que ajudassem a prendê-lo.
 
* No dia 20 de abril, o pedreiro Cícero Antônio Rodrigues da Silva matou a pauladas a esposa Maria José Barbosa, de 29 anos. Ele confessou o crime e afirmou que matou a mulher por ciúme. 

Denuncie crimes contra mulher através do telefone (21) 2253 - 1177, o anonimato é garantido.
 


Ver todas as notícias

© 2015 Disque-Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque-Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.