Ver todas as notícias

9_6_2018__0_22310660_1927822920584306_3773882359783376930_n.jpg - uploaded/imgs/noticias/9_6_2018__0_22310660_1927822920584306_3773882359783376930_n.jpg - Disque Denúncia pede informações sobre responsáveis por guerra na Zona Sul do Rio


Disque Denúncia pede informações sobre responsáveis por guerra na Zona Sul do Rio

8/6/2018



O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulga nesta sexta-feira, dia 08/06, cartaz com recompensa de R$ 1 mil reais por informações que ajudem na prisão de Leonardo Serpa de Jesus, o “Léo Marrinha”, de 41 anos; Leandro Braz Rodrigues, o “Léo do Dique”, de 38 anos – atualmente, no tráfico de drogas na região do Pavão e Pavãozinho e Cantagalo, em Copacabana; e Paulo Roberto da Silva Taveira, o “Cara Preta”, de 34 anos - do Chapéu Mangueira, no Leme. 

Eles seriam os responsáveis pela guerra travada, atualmente, nas Comunidades do Chapéu Mangueira e Babilônia, no Leme, Zona Sul do Rio; Léo Marrinha e Léo Dique são ligados a facção Comando Vermelho (CV) e Cara Preta, ao Terceiro Comando Puro (TCP). 

De acordo com investigações da Polícia Civil, a guerra entre os dois grupos se acirrou em fevereiro deste ano (2018), quando traficantes do Terceiro Comando Puro (TCP), comandados por Paulo Roberto da Silva Taveira, o Cara Preta, chefe do tráfico do Chapéu Mangueira, expandiu seu domínio para a Babilônia, coordenada pelo Comando Vermelho (CV). 

Desde agosto, assim que saiu da prisão, Cara Preta tentava controlar o tráfico de drogas nas duas favelas. Dados da inteligência da Polícia Civil apontam que ele só teria conseguido em fevereiro, após conseguir comprar mais armas com os assaltos realizados. Desde então, tiroteios são frequentes na região. 
Nesta semana, traficantes do CV expulsos da comunidade conseguiram, em parte, retomar seus pontos de drogas na Babilônia, liderados por Léo Marrinha e Léo do Dique. A tentativa de retomada do CV teria contado com traficantes de todas as comunidades da Zona Sul. 

Chapéu e Babilônia são as únicas comunidades que são do TCP na região. 

Na invasão de terça-feira (05), o CV teria reunido cerca de 30 homens com fuzis. 

O Terceiro Comando chegou a pedir reforço de favelas do Centro do Rio, principalmente a do Morro do São Carlos, no Estácio, mas que não chegaram a tempo, pois a PM realizou blitz na região. 
Para não perderem seus pontos de drogas, traficantes do Chapéu Mangueira veem recebendo apoio de outros traficantes, principalmente do Complexo da Maré – já que os traficantes do São Carlos estão em uma guerra interna com traficantes do Morro da Coroa pelo domínio dos pontos de drogas. 
Contra os responsáveis por essa guerra entre facções, há mandados de prisão expedidos pela Justiça. 

Leonardo Serpa, o Léo Marrinha encontra-se na condição de Evadido do Sistema Penitenciário, desde 11/2016, quando saiu para VPL – Visita Progressiva ao Lar -, sendo que a própria evasão já configura um mandado. 

Léo do Dique encontra-se na condição de Evadido do Sistema Penitenciário desde 06/2012, após receber o mesmo benefício de Léo Marrinha. Contra ele constam dois mandados; sendo um pela 3ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, expedido em 12/2000 e o outro pela VEP – Vara de Execuções Penais -, expedido em 12/2012. 

E em desfavor de Cara Preta, constam três mandados pelos crimes de Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06); Resistência (Art. 329 - CP), § 1º E Disparo de Arma de Fogo (Art. 15 - Lei 10.826/03) N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp); Organização Criminosa (Lei 12.850/2013), art. 2º, § 2º. Ele encontra-se em condição de evadido desde 07/2015. 

 

 

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos acusados favor denunciar pelos seguintes canais: 
Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; 
Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/;
Pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177; e
Pelo Aplicativo para celular “Disque Denúncia RJ”.
O Anonimato é garantido. 
Todas as denúncias sobre os envolvidos serão encaminhadas à a 13ª DP (Ipanema) – responsável pelas investigações na região do PP e CG. 



Ver todas as notícias

© 2015 Disque-Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque-Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.