Ver todas as notícias

4_6_2018__1_Logo DD ANGRA DOS REIS CMYK.jpg - uploaded/imgs/noticias/4_6_2018__1_Logo DD ANGRA DOS REIS CMYK.jpg - Convênio entre Disque Denúncia e Prefeitura de Angra dos Reis completa um mês


Convênio entre Disque Denúncia e Prefeitura de Angra dos Reis completa um mês

4/6/2018



Há exatamente um mês (04.05), através de uma cerimônia ocorrida no Salão Nobre da Prefeitura de Angra dos Reis, município da Costa Verde, era firmado um convênio entre o Governo Municipal e o Instituto MovRio para a implantação do Disque Denúncia, que passou a receber denúncias vindas da cidade de Angra através do telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou pelo APP “Disque Denúncia RJ”.

Nesse primeiro mês, o Disque Denúncia cadastrou 63 denúncias vindas da cidade da Costa Verde, sendo 32 dessas realizadas pelo serviço telefônico e o restante através do aplicativo. Os assuntos mais denunciados foram: tráfico de drogas (com mais de 50% de todas as informações), violência contra a mulher e obra irregular e, separando geograficamente todas as denúncias, Frade, Centro e Praia do Machado, foram os locais mais denunciados pela população angrense.

Vale ressaltar que com informações recebidas pelo Disque Denúncia, policiais do 33º BPM conseguiram capturar, no último dia 24, Lucas Honório dos Reis, o LC, acusado de ser um dos envolvidos na morte da menina Brenda Valentim Alves de Oliveira, em Conceição de Jacareí. Somente sobre esse caso, foram registradas cinco denúncias.  Em outra ocorrência, policiais militares do 33º BPM informaram que realizaram a prisão de dois bandidos armados no centro de Angra dos Reis acusados de tráfico de drogas. De acordo com os agentes, o Disque Denúncia encaminhou informações sobre os bandidos e em qual veículo os mesmos se utilizavam para transitar próximo aos acessos à comunidade.

Nesse primeiro mês, o Disque Denúncia lançou ainda cartaz oferecendo recompensa de R$ 5 mil por informações que levassem Jeferson Luís dos Santos, vulgo Zinho ou Jefinho, chefe do tráfico de drogas da comunidade do Frade, à prisão; além de pedir informações sobre o desaparecimento da estudante Marcela Beviláqua Afonso, de 24 anos, que, segundo a Delegacia de Descobertas de Paradeiros, teria visto pela última vez na cidade do Rio de Janeiro, onde solicitou transporte, através de um aplicativo, à Angra dos Reis.

Para Zeca Borges, coordenador do Disque Denúncia, com o convênio junto à Prefeitura, quem perde são os bandidos: “O Disque Denúncia funciona com alguns pilares que sustentam todo o serviço. O primeiro é o cidadão, que confia em nós para o repasse de informações que vão alimentar as autoridades policiais. Com essas informações anônimas, a polícia, que deve ter o apreço à informação do cidadão, vai ao local e o resultado geralmente é positivo. Sem o auxílio da população, a polícia pode muito pouco e quem mais teme pelas denúncias, é a própria bandidagem”.



Ver todas as notícias

© 2015 Disque-Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque-Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.